Autêntico

Nunca grite comigo,
Tenho o péssimo hábito de fazer o mesmo,
mas caso gritar, acho bom você correr, eu não grito,
mas sou afiado, verborrágico algumas vezes.
 
Nunca me mande ir embora,
Pois não sou tão chato que te deixa com sono
E nem tão bondoso que te deixa confiante.
 
Caso me mandar embora,
Fique atento pois raramente volto.
 
Não me olhe de soslaio,
Sempre estou atento a cada movimento
E geralmente te coloco contra a parede e te algemo.
 
Não me conte os seus detalhes,
Sou eu quem decide sobre o que vamos falar
Caso me contrariar, se prepare, vou te infernizar
Acho bom você me respeitar.
 
Não concorde comigo em todas as vezes que eu falar.
Discorde. Resmungue. Esbraveje. Exauste-se até cansar,
mas se eu mandar você parar, acho bom você me escutar.
 
Não costumo andar armado,
Mas não tente a sorte: pois vou atirar
E se você me questionar, vou te encurralar
Até você chorar e se ainda assim você não
Me amar, vou te obrigar.
 
Não toque nos meus livros,
Não costumo emprestar
Não insista pois não vai adiantar
E se depois de tudo isso você decidir ficar
Não duvide porque vou te amar.

Comments

comments

Deixe uma resposta