Um amor possível

Acredite no amor daquele que tem algo a contribuir. Um sorriso no meio da raiva, um beijo dado no momento inesperado, um abraço de conforto diante do sofrimento, um puxão de orelha quando se está fugindo da realidade.

Acredite no amor de quem se preocupa com sua saúde, com suas emoções e respeita suas frustrações. De quem liga desmarcando um encontro, de quem manda uma mensagem de boa-noite; de quem se lembra dos seus sonhos.

Reverencie o amor de quem sabe ouvir antes de gritar, de quem consegue refletir antes de ofender, de quem não usa munições na hora das discussões. Reverencie o amor daquele que sabe conquistar a todo o momento; seja pela piada mal contada, seja pelo jeito atrapalhado ou pela forma desengonçada.

Se apaixone a cada dia por aquele que sabe admirar um show, um livro, um poema, um beijo. Abuse da paixão daquele que consegue rir em meio ao desespero, daquele que sabe pedir desculpas por não saber equilibrar a ambivalência e a inconveniência.

Apaixone-se por aquele que têm desejos idênticos — mesmo que distintos. Por aqueles que respeitam a sua solidão e o teu silêncio. Apaixone-se por quem não leva a vida muito a sério; por quem riem mais do que brigam, por quem pensa mais do que indagam algo descabido.

Sonhe com um amor possível — ainda que pareça impossível.

Apaixone-se por aquele que te observa, por aquele que resmunga pela roupa rasgada, briga pelo cabelo mal cortado e verbaliza por suas coisas jogadas; por aquele que ri das suas atrapalhadas.

Um amor possível é administrado por duas pessoas compreensíveis.

Ela pode estar distante, mas ele sabe onde. Ele pode estar jogando bola, ela sabe portanto. Ela pode estar na academia e ele fica bem sozinho. Ele pode estar com os amigos e ela sabe quando.

Desconfie do amor daquele que não acredita na sua veracidade, daquele que não se importa com seus desejos e vontades. Distancie-se daquele que não te faz rir ao amanhecer, daquele que não desperta em você o desejo de viver.

Um amor possível é administrado por duas pessoas compreensíveis.

Ame e se apaixone por aquele que busca pelo autoconhecimento, por aquele que não te culpa pelas suas desilusões e não o pune pelas suas falhas. Por que amar, é se entregar. É saber-se frágil é saber-se forte.

Apaixone-se por aquele que te deixar solto. Por aquele que não cobra nada em troca. Apaixone-se pelo amor possível — já que nada é impossível. Porque amor não tem tamanho, não tem idade, não tem proporção nem eloquência.

Um amor recíproco é um amor possível.

Comments

comments

Deixe uma resposta